Como Escolher o Papel Ideal Para Imprimir Seu Projeto

papel, imprimir, personalizados, folder, banner, caixa, topper, etiqueta, wrapper

Existe uma enorme variedade de papéis e acabamentos. Alguns são mais conhecidos e utilizados que outros. Os preços e a qualidade do produto também variam muito. Vou falar sobre os principais papeis utilizados na impressão de lembrancinhas, convites, tags de agradecimento e outros produtos que utilizamos no ramo de festas personalizadas.

Vamos começar então pelas principais características do papel que a indústria gráfica usa na classificação do papel:

Peso do papel

O peso do papel pode variar de 50 a 350 gramas, definindo o peso e o volume final do impresso. Quanto maior a gramatura, mais grossa é a folha e, consequentemente, maior o peso do material.

Formato do papel

Antes de iniciar a arte do seu impresso, vale a pena realizar uma breve pesquisa sobre os formatos disponíveis. Muitas vezes, dois ou três centímetros podem representar uma diferença significativa no seu orçamento e uma grande economia para o planeta.

Os formatos na indústria gráfica variam, mas o mais usado é 66 x 96, chamado de folha inteira. Ao criar a arte dos seus personalizados, provavelmente você está considerando o formato A4 ( xx x xx). Leve em consideração que se for enviar para a gráfica neste formato você estará pagando para receber uma folha com muitos espaços em branco!

Cor

Ao definir sua linha de criação, pense na possibilidade e diversidade de cores dos papeis. Como as tintas offset contém transparência, suas cores podem sofrer variação. Por este motivo, normalmente utiliza-se papel de cor branca. Uma boa dica é utilizar tons amarelados ou caramelados para dar conotação envelhecida a peça.

Textura

Podemos definir a textura como o aspecto do papel ou seu grau de rigidez: papéis lisos, calandrados, telados, entre outros. O importante é trabalhar a textura do impresso como mais um elementos do design e deve ser escolhido de acordo com a sua arte.

No processo de impressão offset, quanto mais liso for o papel maior será a nitidez da impressão. Porém, papéis com textura exprimem singularidade de impressão, mas não são indicados para artes com grande riqueza de detalhes.

Ao escolher um papel você deve conhecer:

Peso
Formato
Cor
Textura

Vamos agora aos tipos de papéis e suas principais características:

Papel Duplex

Mais conhecido como papelão, é um tipo de papel composto por 2 camadas de papel, sendo a primeira de branca, acetinada e lisa e a segunda camada com uma pasta não branqueada (por isso o papel fica com essa cor) O verso do papel permite melhor qualidade e produtividade na hora da impressão. A gramatura do papel Duplex é 250 gramas e 300 gramas.

Papel Suppremo

Possui bastante resistência e tem a superfície mais lisa do mercado, o que faz dele um papel muito procurado e com altíssima qualidade. Possui um semi brilho, e tanto a frente e quanto o verso do papel é branco. Aceita todos os recursos gráficos e geralmente é usado nesse papel um acabamento gráfico especial (verniz U.V ou verniz fosco), para dar mais brilho e durabilidade. A gramatura deste papel é de 250 gramas e de 300 gramas.

Papel Offset

Produzido para ser impresso em larga escala e com custo baixo, tem um acabamento liso e lembra o papel sulfite, mas com qualidade superior. É indicado para papel timbrado e bloco de notas por haver necessidade de escrever ou fazer anotações no material. A gramatura deste papel é de 90 gramas a 120 gramas.

Papel Reciclato

É o papel offset reciclado. Por sua cor parda, tem um aspecto diferente dos demais tipos de papéis e dá mais resistência a eles. Sua principal diferença para o offset tradicional é que é produzido de material 100% descartado e sustentável. É indicado também para papel timbrado e bloco de notas. Se você quer dar transmitir o conceito de sustentabilidade para seu impresso, é a escolha certa! A gramatura deste papel é 90 gramas e 120 gramas.

Papel Couché Brilho

O papel couché nada mais é que um papel offset recoberto com um revestimento composto por carbono de cálcio, caulin, látex, entre outros aditivos, com a finalidade de proteger as fibras e deixa-lo mais liso e absorvendo menos tinta. Com isso, a impressão fica superficial e mais brilhante, tornando os impressos mais vistosos. Gramaturas: 115 g/m²; 150 g/m²; 170 g/m²; 230 g/m²; 250 g/m²; 300 g/m².

A técnica usada nos papéis couché utiliza um revestimento que deixa o papel mais liso e uniforme para receber a tinta, apresentando um melhor comportamento de cores. O couché brilho tem um revestimento com alta lisura e brilho. Sua diferença do couché fosco é que reflete mais luz, o que pode atrapalhar a leitura, dependendo do material gráfico e da gramatura. Mas dá um ótimo destaque às imagens e cores. É indicado para interior (miolo) de catálogos (115, 150, 170 g/m²), capas de catálogos (230 g/ m²), flyer e cartão de visita (230, 250, 300 g/m²).

Papel Couché Fosco

Absorve mais luz, o que deixa a cor mais pura, dando um ar de sofisticação.

É usado em folder, cartaz, flyer (115 g/m²; 150 g/m²) e cartão (250 g/m²; 300 g/m²).

A propriedade do papel tem grande influência sobre a qualidade final dos impressos, sendo uma das principais variáveis da produção gráfica. Sendo assim, esta é uma questão que gera dúvidas, principalmente para quem esta iniciando na área.

O designer procura empregar sua criatividade, personalidade e embasamento teórico em uma peça gráfica. Mas sem a escolha correta do papel, pode-se prejudicar o desempenho de seus elementos e perder o diferencial do produto. Porém, para que a escolha seja correta, é necessário considerar a mensagem, tinta, métodos de impressão e as demais possibilidades de acabamento.

Papel Fotográfico

É um tipo de papel couché com um revestimento de polietileno, o que torna o papel mais resistente.

Espero que agora você possa decidir com segurança o papel adequado para cada trabalho que desenvolver.

Fonte: Blog Print
 

Badaboom Personalizados © Copyright 2014. Personalizado por Badaboom Personalizados.